Imprimir

Release e Aviso de Pauta Abradee - Coletiva de Imprensa - Comparação Internacional de Tarifas ABRADEE 2016

As tarifas de uso do sistema de distribuição para o segmento industrial são bem competitivas no contexto internacional

 

O dado é da última edição do Estudo Comparativo de Tarifas realizado pela ABRADEE, que também apurou que o serviço público de fornecimento de energia elétrica é o mais bem avaliado pela população brasileira.

Brasília, 28 de novembro de 2016 – A tarifa do uso do sistema de distribuição industrial no Brasil se mostra competitiva na comparação com outros países. É o que revela aedição de 2016 do Estudo Comparativo de Tarifas apresentado pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (ABRADEE). O levantamento apurou também que, dentre os diversos serviços públicos prestados à população brasileira, o fornecimento de energia elétrica é o mais bem avaliado.

Outros elementos positivos em relação à qualidade do serviço de distribuição de energia elétrica no Brasil também podem ser observados no levantamento que fez o cruzamento comparativo de dados com demais países da América Latina, BRICS (grupo formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e outras nações. As tarifas nacionais (residencial e industrial) também se mostraram interessantes em comparação a outros países de diversos cantos do mundo, mesmo considerando a alta carga tributária.

O levantamento é realizado com dados da International Energy Agency (IEA) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), e é composto por informações dos preços de energia elétrica, vigentes ao final do ano de 2015 e 1º semestre deste ano.

Tarifas - Apesar da alta carga tributária que incide sobre o serviço de fornecimento de energia elétrica no Brasil, os valores ainda se mostraram interessantes e competitivos, na comparação com outros países.

Cabe destacar que os resultados das tarifas industriais brasileiras tendem a ser conservadores, pois o estudo utiliza as tarifas reguladas estabelecidas pela ANEEL. Entretanto, grande parte dos consumidores brasileiros conectados em Alta Tensão são consumidores livres (conforme a Lei 9.074/95) e estão no Ambiente de Comercialização Livre, onde podem encontrar valores inferiores aos das tarifas de energia elétrica reguladas.

Download  - Coletiva de Imprensa - Comparação Internacional de Tarifas ABRADEE 2016

Download  - Estudo Comparativo de Tarifas